Não exatamente a enfermidade ou a prevenção. Precisamos também, é claro. Prevenir é o que muitas vezes salva, traz esperança, permite a vida. Mas precisamos falar mais, ir além.

  Precisamos falar sobre autoestima. Sobre a dor psicológica que esse tratamento provoca. Sobre a ferida profunda que a dificuldade de se amar traz. São milhões de mulheres as vítimas dessa doença. Sorrateira, do dia pra noite consegue desestruturar famílias e devastar guerreiras. É uma convidada nada bem-vinda que, sem avisar, se instaura nos planos e obriga a refazer novas rotas. Exige uma força jamais imaginada e requer uma coragem aparentemente inexistente.

 Elas choram. Choram lágrimas de dor. Lágrimas de desesperança. Lágrimas de anti-amor. Lágrimas de culpa. Ouvem, a todo instante, “você precisa se amar! Deve ser difícil se sentir feia, estar sem cabelo e com o rosto abatido, mas vai passar, segue firme! Ame quem você é.”. É lindo. Essencial. O discurso de amor próprio costuma sim estar cheio das melhores intenções. E não deve se perder.

  Mas, sabe, tá tudo bem não estar tudo bem, também. Seja pra uma paciente da quimioterapia, seja pra você. Não tem problema você se olhar no espelho e não se sentir radiante. Tá tudo bem você não conseguir se amar naquele instante. Ninguém é tão forte assim que às vezes não tropece. Pode chorar. Reclama, sim. Se entristece. Tá tudo bem.

  Um dia após outro aprendemos a, juntas, unir caquinhos de dor em uma montanha de amor. Aí, na hora certa, vou poder amar você por ter me ajudado a me amar assim como sou. É, moça. Conta pra sua mãe, pra sua tia, pra sua madrinha, pra vizinha. Conta pra ela que pode doer, não tá errado não. Se hoje tá difícil se sentir linda, tudo bem. Ela é incrivelmente maravilhosa por saber continuar ali. Mesmo se chorando, reclamando de dor. Ela precisa ouvir isso. Conta pra ela, vai.

  O cabelo vai crescer. A pele vai brilhar. Os olhos, radiar. A dor vai passar. Enquanto isso pode chorar e, às vezes, não conseguir se amar tanto assim. Ela não tá sozinha, deixa ela saber. Ela precisa de você.

Comentários
Compartilha no FB!