O Dia Dos Namorados.

Sempre achei importante deixar migalhas, rastros por aí, pra saber o caminho de volta pra casa, sempre tive medo de me perder, de esquecer quem eu fui, normal, eu nunca soube muito sobre a vida, hoje não é diferente, eu continuo sem saber de muita coisa.

Mas as coisas mudam na nossa vida, todo santo dia, a gente muda todo dia, santo ou não, e será que um dia no meio de tanta mudança a gente vai saber quem fomos ou quem somos?

Recolhi todas as migalhas que eu tinha deixado por aí, perdi o medo de não achar o caminho de casa, eu finalmente percebi que eu moro em outro lugar, eu morei dentro de um monte de corações que um dia em minha vida ousei conquistar, hoje eu sou uma chalé bonito, aconchegante pra quem quer morar, e a porta fechada tem trinco, tem chave, toda porta tem, mas não quer dizer que ela está trancada, é que já tem gente morando.

Companhia boa é aquela que você gosta, abraço bom é aquele que você sai do mundo, cheiro bom é aquele que você tem vontade, beijo bom é aquele que você tem saudade.

Existem promessas que nunca serão cumpridas e romances com pessoas que nunca existiram e nem existirão, a vida é esse emaranhado de coisa ruim misturado com coisa boa, que a gente sofre, que a gente briga, chora, a vida é pra quem sabe ser feliz com a realidade do outro, e basta.

Isso é, se você chegou até aqui ou você espera uma mensagem de amor ou está refletindo sobre o texto, né? Espero que não fique triste se eu não der respostas, espero que consiga entender o que foi dito.

Todo machucado sara, nem todo amor cura.
Tem doença que é fatal, mas tem amor que é bom como roupa no varal.
Antes tinha medo de não voltar pra casa, hoje não ligo se eu me perder por aí.

Uns dias atrás disseram que sentiam falta dos meus textos -tristes como de costume-, disseram que já estavam tão acostumados a compartilhar um pouco da popular ‘bad’ comigo -toda a segunda-feira-, peço desculpas mas estou feliz no momento, mas como podem ver, tem felicidade que rende bons textos.

Compartilha no FB!