7 de fevereiro de 2017

Fiz aniversário perdido no universo.

Foto por Nate Bittinger

As estrelas parecem tão mais próximas agora,
Sinto que s’eu ficar na ponta do pé, consigo encostar no céu,
Troféu esse que vou exibir na minha estante da vida,
Tida como passageira pra quem não quis estacionar, ficar.

Se colocar uma estrela pro lado, vejo que tenho o universo inteiro pra admirar,
Pra curar as feridas que ficam aqui em mim, que não parecem marcar você,
Passam estrelas cadentes e cometas pela nossa frente é lindo de ver, você consegue enxergar?
Parar, respirar, olhar pro lado e ver que entre nós não há distancia só precisa estender tua mão.

E ela encostou na minha, fez tudo girar,
Nada mais está no lugar que deveria ficar,
Hoje completa-se mais um ano sideral,
Mais um ano que viajo sozinha na Enterprise, em busca da sua constelação final.

Se vai mais um ano e outra estrela passou,
Deveria ter feito o pedido,
Ou quem sabe fugido, dessa viagem que não tenho mais como voltar,
Vou mudar a rota pra quem sabe numa outra constelação chegar.

Compartilha no FB!
SHARE:
Literatura, Poesia 0 Replies to “Fiz aniversário perdido no universo.”