Pros mortos sem protesto, flores em memória

A grande mídia retratou de forma aterrorizante a notícia da morte de 5 policiais brancos nos Estados Unidos da América por um militante negro, Micah Johnson, durante um protesto. Micah Xavier Johnson era um veterano do exército, sem antecedentes criminais e planejou um ataque contra policiais durante um protesto contra a violência policial nos EUA. Durante as 3613E98500000578-3680988-image-m-6_1467991479096negociações, após a alegação da polícia de que não prosperariam, ele foi morto por uma bomba explodida por um robô lançado.

Nomes de homens negros mortos pela polícia como Philando Castile (morto numa blitz), Alton Sterling (imobilizado e alvejado a queima roupa), Trayvon Martin (morto por “andar de modo suspeito”), Eric Gamer (camelô estrangulado durante uma imobilização), Freddie Gray (levado em um camburão, teve a coluna fraturada e morreu no hospital) e tantos outros que não seria possível listar todos aqui, marcam os protestos nos Estados Unidos.

No Brasil, no dia 9 de julho, morreu Joselita, mãe do garoto Roberto, que foi assassinado pela polícia no ano passado. Ela morreu por conta de uma profunda depressão que acarretou em anemia e pneumonia, causando depois uma parada cardiorrespiratória. Betinho, seu filho, foi morto a tiros quando saiu com os amigos Wilton Esteves  (20 anos), Carlos Eduardo Silva (16), Wesley Castro (25), e Cleiton Corrêa (18), para comemorar seu primeiro salário, em um Palio branco, voltando de uma lanchonete. O carro foi alvejado por 111 tiros. A mãe do garoto, segundo os familiares e conhecidos, era animada, adorava festas e estava bem profissionalmente antes da morte do filho.

joselita
foto: oglobo

Os policiais, que alteraram a cena do crime para forjar resistência, estão em liberdade e, segundo o jornal OGLOBO, o ministro Nefi Cordeiro concedeu a eles habeas corpus, alegando que o pedido de prisão temporária feito pelo juiz não foi fundamentado adequadamente. O processo que culminaria na expulsão dos policiais continua moroso e eles seguem na corporação em funções administrativas, alegando que nem sequer atiraram no carro.

Para alguém branco de classe média essa situação seria inimaginável e certamente a cobertura da mídia seria bem diferente.

De um ponto de vista sociológico é interessante observar o que se passa nos EUA e fazer paralelos com certos panoramas brasileiros. Nossa sociedade tem muita semelhança com a deles, muito também, por conta da influencia do neocolonialismo norte-americano nos países da América Latina, efeito colateral da velha Doutrina Monroe. E uma das grandes mazelas que se vê lá e cá, é o genocídio dos negros. A escravidão “acabou” há algumas gerações, mas a situação dos negros não se tornou muito diferente, se comparados ao resto da sociedade, no passar dos anos. Alguns ainda podem almejar posições de respeito – lugares historicamente de soberania dos brancos. E em países como os EUA (cabe lembrar, devido à capacidade produtiva e consequentemente econômica monstruosamente maior que a do Brasil) possuem oportunidade de alcançarem empregos um pouco melhores que aqui e padrões de consumo superiores também.

chacina
foto: g1

Nos dois países, ainda não são representados na política institucional, os mínimos direitos que conseguiram são contestados por pessoas que acreditam na “meritocracia” ou os que simplesmente acham que as minorias (sociologicamente) estão com “direitos demais”. Muito mais desumano que isso é o massacre que sofrem em sua própria nação e pelo seu próprio Estado, devido sua condição social, principalmente. O caso supracitado foi uma chacina cometida por agentes do estado, contra rapazes que nem criminosos eram e por motivos que nem os assassinos ousaram dizer.

Nos EUA, enquanto ocorrem inúmeros casos semelhantes, um homem resolve responder à altura, fazendo o mesmo que fazem com sua etnia há muitas décadas e, após ser morto, é retratado como um extremista, radical ou insano, pelos jornais, inclusive brasileiros. Obama chamou o ataque de perverso, desprezível e premeditado; para os que sentem na pele o que é o Estado norte-americano oprimindo e aniquilando seus semelhantes todos os dias, ele foi considerado um mártir. Isso no país em que nos anos 40 – enquanto na Rússia racismo era considerado crime com pena capital – os negros não podiam frequentar o mesmo lugar dos brancos, essa era a política de Estado do país da democracia.

É lamentável o fato de que uma notícia recebeu maior atenção da mídia do que a outra e os motivos são bem óbvios. A grande mídia brasileira é racista e faz vista grossa nos crimes do Estado contra seu povo, além disso essas mortes já se tornaram algo tão cultural que não geram comoção das grandes empresas de publicidade e comunicação. A tragédia desses dois cenários, Micah Johnson e Joselita, são sintomas de uma sociedade doente em seu âmago, onde uns podem ser cidadãos e viverem uma vida satisfatória na medida do possível, enquanto outros apenas sobrevivem em meio a uma espécie de campo de concentração invisível ou guerra não declarada.

https://www.youtube.com/watch?v=0SCVoILUe40

Compartilha no FB!
40 comentários Adicione o seu
  1. Hmm it seems like your blog ate my first comment (it was extremely long) so I guess I’ll just sum it
    up what I had written and say, I’m thoroughly enjoying your blog.
    I as well am an aspiring blog writer but I’m still new to the whole thing.
    Do you have any tips and hints for inexperienced blog writers?
    I’d definitely appreciate it.

    Feel free to visit my web page :: king855apk (918kiss-m.com)

  2. Definitely believe that which you stated. Your favorite justification appeared to be on the internet the easiest thing
    to be aware of. I say to you, I certainly get irked while people consider worries that they just do not know about.
    You managed to hit the nail upon the top and
    defined out the whole thing without having side-effects ,
    people can take a signal. Will probably be back to get more.
    Thanks

    Here is my website – xe88 for android

  3. Wonderful beat ! I wish to apprentice at
    the same time as you amend your site, how could i subscribe for a blog
    site? The account aided me a applicable deal. I had been a little bit acquainted
    of this your broadcast provided bright clear concept

    my blog post; Bridget

  4. An impressive share! I have just forwarded this onto a colleague who was conducting
    a little research on this. And he actually
    ordered me dinner because I discovered it for him…
    lol. So let me reword this…. Thanks for the meal!!
    But yeah, thanks for spending some time to discuss this matter here on your website.

    Feel free to visit my web-site; calibet trusted company

  5. Hello, I think your blog might be having browser compatibility issues.
    When I look at your blog in Opera, it looks fine but when opening in Internet Explorer,
    it has some overlapping. I just wanted to give you a quick heads up!
    Other then that, wonderful blog!

    My web-site; epicwin agent

  6. Thank you for sharing superb informations. Your
    web-site is so cool. I am impressed by the details that you’ve on this web site.
    It reveals how nicely you understand this subject. Bookmarked this
    website page, will come back for more articles. You, my friend,
    ROCK! I found just the information I already searched all over the place and just couldn’t
    come across. What an ideal site.

    Feel free to visit my website; slboos.com

  7. Thank you for sharing excellent informations. Your web-site is so cool.

    I am impressed by the details that you have on this web site.
    It reveals how nicely you understand this subject. Bookmarked this website
    page, will come back for more articles. You, my friend,
    ROCK! I found just the information I already searched all over
    the place and just could not come across. What a great website.

    Feel free to surf to my webpage :: 2xueche.com

  8. I drop a leave a response when I like a post on a site or I have something to valuable to contribute to the conversation. It is caused by
    the passion displayed in the article I looked at. And on this article Pros mortos sem
    protesto, flores em memória | OQEQQVP. I was excited enough to drop a comment :
    ) I do have a couple of questions for you if it’s allright.

    Could it be simply me or do a few of the responses
    come across like they are coming from brain dead visitors?
    😛 And, if you are writing at additional social sites, I’d like to follow anything fresh you have to post.
    Could you list every one of your shared sites like your twitter feed, Facebook
    page or linkedin profile?

    Have a look at my blog; http://www.ptfang.com

  9. With havin so much content do you ever run into any issues of plagorism
    or copyright infringement? My website has a
    lot of completely unique content I’ve either
    written myself or outsourced but it looks like
    a lot of it is popping it up all over the internet without my agreement.
    Do you know any methods to help stop content from being stolen? I’d really
    appreciate it.

    Also visit my blog post: cs.yyqyt.com

  10. With havin so much written content do you ever run into any problems of plagorism or copyright violation? My website
    has a lot of exclusive content I’ve either authored myself or
    outsourced but it looks like a lot of it is popping it up all over the web without my authorization. Do you know any
    ways to help reduce content from being ripped off?
    I’d definitely appreciate it.

    Here is my site :: http://frun-test.sakura.ne.jp/userinfo.php?uid=29605

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *